Bíblia do Caminho Testamento Xavieriano

Assembleia de Luz — Autores diversos


23

Confissão de cantador

1 Sou convidado a dizer

Com toda a satisfação

Da paz que o povo encontrava

Na alegria do sertão.


  2 Olhando a Terra de hoje

  Com tanto aviso de lei,

  Não sei se o mundo mudou

  Ou se foi eu que mudei.


3 Conversa da noite antiga

Era encharcada de lua,

Mas hoje o tempo da noite

É a buzinança de rua.


  4 A gente via na estrada

  Céu bonito e flor de cheiro,

  Agora, é gente apressada

  Na procura do dinheiro.


5 Menino quando nascia

Vinha em bacia enfeitada,

Agora, é barriga aberta

E a criança numerada.


  6 Uma cabocla passante,

  Se alguém atrevia a olhar,

  Via a morena vestida

  Da cabeça ao calcanhar.


7 Hoje em dia, moça fina,

Sem diferença de hora,

Anda sem medo na rua,

Mostrando as pernas de fora.


  8 Há dias, olhando o mar

  De um monte de samambaia,

  Perguntei qual era a tribo

  Que estava em banho na praia.


9 Quis ver o quadro das ondas

Na dança de “traz e leva”,

Mas fiquei de pensamento

No tempo de Adão e Eva.


  10 Vi tanto gajo nadando

  E tanta moça faceira

  Que ali se a serpente andasse

  Era simples brincadeira.


11 Quando vi a tentação

Na cabeça como eu pus,

Rezei o “credo” três vezes

E fiz o sinal da cruz.


  12 Renovei o pensamento,

  Levei meus olhos ao céu,

  Depois, voltei para o campo,

  Rezando no mataréu.


13 Mesa de vida moderna

É papo de gente rica,

Pouca gente sabe o gosto

Da pamonha e da canjica.


  14 Das frutas de minha terra,

  Quantas delas conhecia!…

  Ata, acari, genipapo,

  Axixá e melancia.


15 Manga doce vinha aos montes

Descendo de muro e rampa;

Hoje é fruta embalsamada

Em muita lata de tampa.


  16 O santo quando saía

  Em procissão benfazeja,

  Todo o povo ajoelhava

  Dizendo: “bendito seja”!…


17 Quem fala hoje na fé

A fim de salvar ateus

Já sabe que em qualquer praça

É pouca gente com Deus.


  18 Negocião de hoje em dia,

  Mostrando riqueza aberta,

  É conversa clandestina,

  Com ladroagem na certa.


19 Cantador tem seu limite,

Falar muito não me cabe,

Se a Terra ainda tem conserto

Só Deus, no Céu, é que sabe.


Leandro Gomes de Barros



Citação parcial para estudo, de acordo com o artigo 46, item III, da Lei de Direitos Autorais.

.

Abrir