Bíblia do Caminho Testamento Kardequiano

Revista espírita — Ano VI — Fevereiro de 1863.

(Édition Française)

POESIA ESPÍRITA.


O doente e o médico.

Conto dedicado ao Sr. Redator do Renard, de Bordeaux,  †  pelo Espírito batedor de Carcassonne.  † 

“Não há como aguentar, doutor; é muito forte,

Exclamava, outro dia, o Sr. Rochefort!

Tomai-me o pulso, e vede estou doente;

De uma mania o globo é preso inteiramente.

Ele faz crer que Deus perdeu sua função;

Ele baixa… e eu maldigo o globo inteiro, então.

E começo a vapor… É assim que se caminha?

Onde os tempos enfim de uma berlinda minha?

Tempos sem risco algum de o pescoço quebrar,

Que de Paris a Sceaux um grupo a viajar?

Em progresso falar!… Ridículo, doutor!

Lançado a toda brida, o orbe soluça em dor;

É qual horrível caos!…Um cabo a transportar

De Calais a Pequim palavras sob o mar.

Um alfaiate faz costuras sem agulhas;

Tira-se da água fogo e de algodão fagulhas;

Mau pintor por pincéis um aparelho usando,

Retratos venderá que o sol vai fabricando!

    Glória, glória ao passado! O século se envala

Esbraveja a igualdade; o povo tem a fala!

De escrever em Bordéus, Sabò faz avisado!

Examinai, doutor, tudo está transtornado.

Dos charlatães terei de desnudar a pele;

Com a breca! Informarei o chefe da Etincelle;

É lá que, sabre à mão, um crânio nos defende;

Não é tudo, doutor, ó escândalo! pretende

Alguém de La Fontaine assumindo expressões,

De um Espírito tal para nos dar lições.”

- Ici, de Rochefort cuspiu, baixando a voz:

“No Espírito, doutor, com fé já crede vós?

Ah! Responde o doutor! insincero, não posso,

O Espírito?… Não creio, amigo… nem no vosso.”


Nota. – Este conto, cujo mérito deixamos ao leitor julgar, foi obtido espontaneamente pela tiptologia, como outras encantadoras poesias do mesmo médium, a propósito de um espirituoso artigo do Sr. Aug. Bez, inserido no Renard, que deseja franquear suas colunas aos adeptos do Espiritismo. Etincelle é um outro jornal de Bordeaux, redigido pelo Sr. Rattier, que lança fagulhas contra o Espiritismo com o objetivo de o incendiar, mas que, até agora, só conseguiu produzir uma iluminação semelhante à das centelhas dos fogos de artifício, que se apagam antes de tocar a terra. Quanto ao Sr. Rochefort, certamente achará esta poesia malsã.


.

Abrir