Bíblia do Caminho Testamento Kardequiano

A Gênese, os milagres e as predições segundo o Espiritismo. ©

(Édition Française)

A Doutrina Espírita há resultado do ensino coletivo e concordante dos Espíritos. — A Ciência é chamada a constituir a Gênese de acordo com as leis da Natureza. — Deus prova a sua grandeza e seu poder pela imutabilidade das suas leis e não pela ab-rogação delas. — Para Deus, o passado e o futuro são o presente. Por ALLAN KARDEC. — Paris 6 de janeiro de 1868.


Índice

(Capítulos)

Introdução. (À PRIMEIRA EDIÇÃO PUBLICADA EM JANEIRO DE 1868.)


A GÊNESE.


I. — Caráter da revelação espírita. | Pode o Espiritismo ser considerado uma revelação? Neste caso, qual o seu caráter?


II. — Deus. | Existência de Deus. (1-7.) | Da natureza divina. (8-19.) | A Providência. (20-30.) | A visão de Deus. (31-37.)


III. — O bem e o mal. | Origem do bem e do mal. (1-10.) | O instinto e a inteligência. (11-19.) | Destruição dos seres vivos uns pelos outros. (20-24.)


IV. — Papel da ciência na Gênese.


V. — Antigos e modernos sistemas do mundo.


VI. — Uranografia geral. | O espaço e o tempo. (1, 2.) | A matéria. (3-7.) | As leis e as forças. (8-11.) | A criação primária. (12-16.) | A criação universal. (17-19.) | Os sóis e os planetas. (20-23.) | Os satélites. (24-27.) | Os cometas. (28-31.) | A via-láctea. (32-36.) | As estrelas fixas. (37-44.) | Os desertos do espaço. (45-47.) | Eterna sucessão dos mundos. (48-52.) | A vida universal. (53-57.) | Diversidade dos mundos. (58-61.)


VII. — Esboço geológico da Terra. | Períodos geológicos. (1-14.) | Estado primitivo do globo. (15-18.) | Período primário. (19-21.) | Período de transição. (22-27.) | Período secundário. (28-32.) | Período terciário. (33-41.) | Período diluviano. (42-47.) | Período pós-diluviano, ou atual. Nascimento do homem. (48, 49.)


VIII. — Teorias sobre a formação da Terra. | Teoria da projeção. (1, 2.) | Teoria da condensação. (3.) | Teoria da incrustação. (4-6.) | Alma da Terra. (7.)


IX. — Revoluções do globo. | Revoluções gerais ou parciais. (1, 2.) | Idade das montanhas. (3.) | Dilúvio bíblico. (4, 5.) | Revoluções periódicas. (6-10.) | Cataclismos futuros. (11-14.) | Aumento ou diminuição do volume da Terra. (15.)


X. — Gênese orgânica. | Formação primária dos seres vivos. (1-15.) | Princípio vital. (16-19.) | Geração espontânea. (20-23.) | Escala dos seres orgânicos. (24, 25.) | O homem corpóreo. (26-30.)


XI. — Gênese espiritual. | Princípio espiritual. (1-9.) | União do princípio espiritual e da matéria. (10-14.) | Hipótese sobre a origem do corpo humano. (15, 16.) | Encarnação dos Espíritos. (17-32.) | Reencarnações. (33, 34.) | Emigrações e imigrações dos Espíritos. (35-37.) | Raça adâmica. (38-42.) | Doutrina dos anjos decaídos e do paraíso perdido. (43-49.)


XII. — Gênese moisaica. | Os seis dias. (1-12.) | O paraíso perdido. (13-26.)


OS MILAGRES.


XIII. — Caracteres dos milagres. | Os milagres no sentido teológico. (1-3) | O Espiritismo não faz milagres. (4-14.) | Faz Deus milagres? (15-17.) | O sobrenatural e as religiões. (18, 19.)


XIV. — Os fluidos. — I. Natureza e propriedade dos fluidos: Elementos fluídicos. (1-7.) | Formação e propriedades do perispírito. (7-12.) | Ação dos Espíritos sobre os fluidos. Criações fluídicas. Fotografia do pensamento. (13-15.) | Qualidades dos fluidos. (16-21.) — II. Explicação de alguns fenômenos considerados sobrenaturais: Vista espiritual ou psíquica. Dupla vista. Sonambulismo. Sonhos. (22-28.) | Catalepsias. Ressurreições. (29, 30.) | Curas. (31-34.) | Aparições. Transfigurações. (35-39.) | Manifestações físicas. Mediunidade. (40-44.) | Obsessões e possessões. (45-49.)


XV. — Os milagres do Evangelho. | Observações preliminares - Superioridade da natureza de Jesus: (1, 2.) — Sonhos. (3.) — Estrela dos magos. (4.) | Dupla vista: Entrada de Jesus em Jerusalém. (5.) — Beijo de Judas. (6.) — Pesca milagrosa. (7.) — Vocação de Pedro, André, Tiago, João e Mateus. (8, 9.) | Curas: Perda de sangue. (10, 11.) — Cego de Betsaida. (12, 13.) — Paralítico. (14, 15.) — Os dez leprosos. (16, 17.) — Mão seca. (18.) — A mulher curvada. (19, 20.) — O paralítico da piscina. (21-23.) — Cego de nascença. (24, 25.) — Numerosas curas de Jesus. (26-28.) | Possessos. (29-36.) | Ressurreições: Filha de Jairo. (37.) — Filho da viúva de Naim. (38-40.) | Outros: Jesus caminha sobre a água. (41, 42.) — Transfiguração. (43, 44.) — Tempestade aplacada. (45, 46.) — Bodas de Caná. (47.) — Multiplicação dos pães. (48.) — O fermento dos fariseus. (49.) — O pão do Céu. (50, 51.) — Tentação de Jesus. (52, 53.) — Prodígios à morte de Jesus. (54, 55.) — Aparição de Jesus, após sua morte. (56-63.) — Desaparecimento do corpo de Jesus. (64-67.)


AS PREDIÇÕES.


XVI. — Teoria da presciência. | Como é possível o conhecimento do futuro? Não existem as coisas futuras, dizem; elas ainda se encontram no nada; como, pois, se há de saber que se darão?


XVII. — Predições do Evangelho. | Ninguém é profeta em sua terra. (1, 2.) | Morte e paixão de Jesus. (3-9.) | Perseguição aos apóstolos. (10-13.) | Cidades impenitentes. (14.) | Ruína do Templo e de Jerusalém. (15-21.) | Maldição aos fariseus. (22, 23.) | Minhas palavras não passarão. (24-26.) | A pedra angular. (27, 28.) | Parábola dos vinhateiros homicidas. (29, 30.) | Um só rebanho e um só pastor. (31, 32.) | Advento de Elias. (33, 34.) | Anúncio do Consolador. (35-42.) | Segundo advento do Cristo. (43-46.) | Sinais precursores. (47-58.) | Vossos filhos e vossas filhas profetizarão. (59-61.) | Juízo final. (62-67.)


XVIII. — Os tempos são chegados. | Sinais dos tempos. (1-26.) | A geração nova. (27-35.) | Anexo: As lições dessa bíblia que fizeram citações à Gênese, poderão ser consultadas na seção Estudos Espíritas.


.

Abrir