Bíblia do Caminho Antigo Testamento

Jeremias    † 

(Vulgatæ Editionis)

CAPÍTULO 52

(Versículos e sumário)

52 Filho de vinte e um anos era Sedecias, quando entrou a reinar. Reinou onze anos em Jerusalém, e sua mãe se chamava Amital, filha de Jeremias de Lobna.

2 E fez o mal nos olhos do Senhor, conforme em tudo ao que havia feito Joaquim.

3 Porque o furor do Senhor estava sobre Jerusalém e sobre Judá, até os haver lançado da sua face. E Sedecias se rebelou contra o rei da Babilônia.

4 No ano nono porém do seu reinado ao décimo dia do décimo mês, aconteceu isto: Marchou Nabucodonosor, rei de Babilônia, e ele e todo o seu exército contra Jerusalém, e lhe puseram sítio, e levantaram contra ela fortificações em seu circuito.

5 E esteve cercada a cidade até o undécimo ano do reinado de Sedecias.

6 Mas no mês quarto, aos nove do mês, se apoderou a fome da cidade; e não havia víveres para o povo da terra.

7 E se abriu brecha na cidade, e todos os seus homens de armas fugiram, e saíram da cidade, de noite, pelo caminho da porta, que está entre os dois muros, e vai ter ao jardim do rei, (cercando os Caldeus a cidade ao redor) e foram-se pelo caminho, que vai ter ao deserto.

8 Mas o exército dos caldeus foi em alcance do rei; e fizeram prisioneiro a Sedecias no deserto, que está perto de Jericó; e todos os que o acompanhavam, fugiram dele.

9 E logo que prenderam ao rei o levaram ao rei de Babilônia a Reblatha, que está na terra de Emath; e pronunciou contra ele a sua sentença.

10 E degolou o rei de Babilônia aos filhos de Sedecias ante seus olhos; e matou também a todos os príncipes de Judá em Reblatha.

11 E tirou os olhos a Sedecias, e o carregou de ferros e o rei de Babilônia o conduziu a Babilônia, e o pôs na casa do cárcere até ao dia da sua morte.

12 E no mês quinto aos dez do mês que é o ano décimo nono de Nabucodonosor, rei de Babilônia, veio Nabuzardan, general do exército, que mandava pelo rei de Babilônia em Jerusalém.

13 E pôs fogo à casa do Senhor, e à casa do rei, e a todas as casas de Jerusalém, e a toda a casa grande abrasou com fogo.

14 E todo o exército dos caldeus, que estava com o general da tropa, deitou abaixo todas as muralhas, que cercavam a cidade de Jerusalém.

15 E no tocante aos pobres do povo, e à demais plebe que havia ficado na cidade, e aos desertores, que se haviam passado ao rei de Babilônia, e os restantes da multidão, a todos fez transportar Nabuzardan, general do exército.

16 E de entre os pobres da terra deixou Nabuzardan, general da tropa, ficar os vinhateiros, e lavradores.

17 Quebraram outrossim os caldeus as colunas de bronze, que estavam na casa do Senhor, juntamente com os seus pedestais, e o mar de bronze que estava na casa do Senhor, e todo o seu cobre levaram para Babilônia.

18 Levaram também os caldeirões, e os garfos, e os saltérios, e as redomas, e os grais, e todos os vasos de cobre que haviam servido no ministério;

19 E os cântaros, e os incensadores, e os jarros, e as bacias, e os candeeiros e os grais, e as taças; o que havia de ouro e o que havia de prata, tudo levou o general do exército;

20 E duas colunas, e um mar, e doze bezerros de bronze, que estavam debaixo das bases, que havia feito o rei Salomão na casa do Senhor. Não havia peso para o metal de todos estes vasos.

21 E quanto às colunas, cada uma delas tinha dezoito côvados de alto, e a cercava um cordão de doze côvados. Ora a sua grossura era de quatro dedos, e era oca por dentro.

22 E os capitéis sobre uma e outra eram de bronze; a altura de cada capitel de cinco côvados; e as redes e as romãs sobre a coroa ao redor, tudo de bronze. Semelhantemente da coluna segunda e romãs.

23 E as romãs que se viam pendentes eram noventa e seis; e estas, por todas cem romãs, estavam cobertas de suas redes.

24 Levou outrossim o general do exército a Saraias, que era o primeiro sacerdote, e a Sofonias, que era o segundo; e os três guardas do vestíbulo.

25 Levou mais da cidade a um eunuco, que era o inspetor dos homens d’armas; e a sete pessoas das que estavam sempre diante do rei, as quais se achavam na cidade; e ao secretário intendente do exército, que tinha à sua conta formar os soldados bisonhos; e a sessenta homens do povo da terra que se acharam no meio da cidade.

26 E pegou em todos o general da tropa Nabuzardan, e os levou a Reblatha ao rei de Babilônia.

27 E o rei de Babilônia os feriu, e fez matar a todos em Reblatha, no país de Emath. E Judá foi transferido para fora da sua terra.

28 Esta é a gente que transferiu Nabucodonosor; no sétimo ano do seu reinado, transferiu ele três mil e vinte e três judeus.

29 No ano décimo oitavo de seu reinado, transferiu ele de Jerusalém oitocentas e trinta e duas almas.

30 No ano vigésimo terceiro do reinado de Nabucodonosor, transferiu Nabuzardan, general do seu exército, setecentos e quarenta e cinco judeus. Assim o número de todos os que foram transferidos, foi de quatro mil e seiscentos.

31 E aconteceu no ano trigésimo sétimo da transmigração de Joaquim, rei de Judá, no dia vinte e cinco do duodécimo mês, que Evilmerodach, rei de Babilônia, no mesmo ano do seu reinado, aliviou a pessoa de Joaquim, rei de Judá, e o tirou da casa do cárcere.

32 E lhe falou com muita afabilidade, e mandou pôr trono do mesmo Joaquim acima dos tronos dos reis, que eram abaixo dele em Babilônia.

33 Fez-lhe também mudar os vestidos que tinha no cárcere, e comia pão na sua mesa sempre todos os dias da sua vida;

34 E lhe era  dada a ração pelo rei de Babilônia, ração perpétua, assinada para cada dia, até ao da sua morte, para todos os dias da sua vida.



Há imagens desse capítulo, visualizadas através do Google - Pesquisa de livros, nas seguintes bíblias: Padre Antonio Pereira de Figueiredo edição de 1828 | Padre João Ferreira A. d’Almeida, edição de 1850 | A bíblia em francês de Isaac-Louis Le Maistre de Sacy, da qual se serviu Allan Kardec na Codificação. Veja também: Hebrew - English Bible — JPS 1917 Edition; La Bible bilingue Hébreu - Français — “Bible du Rabbinat”, selon le texte original de 1899; Parallel Hebrew Old Testament by John Hurt.


.

Abrir